Proyecto-refugiadosNo âmbito do Programa da Comissão Europeia – Erasmus + de” Associações Estratégicas do Sector de Educação para Pessoas Adultas ” , foi aprovado o projecto “Self-employment for migrants and refugees with low literacy skills” -2016-1-ES01-KA204-025278, promovido pela Fundacion Formacion Y Empleo Miguel Escalera ( Espanha ) , em que a APSHSTDC será parceira portuguesa , com organizações de mais outros cinco países diferentes:a  UATAE, Kairos Europe Limited (Reino Unido), Galileo.it S.r.l. (Italia), DIMITRA (Grecia), Ed-consult (Dinamarca).                                                                                          

         Os objetivos específicos do projeto,  são entre outros :

  • Criar ferramentas de ensino que permitam  lançar um percurso de formação e orientação para apoiar o empreendedorismo de imigrante e homens  e mulheres refugiadas que têm pelo menos um nível B1 na compreensão e expressão oral, mas que não excedam o nível A2 na leitura e escrita na língua do seu país de acolhimento.
  • Desenvolvimento habilidades pessoais necessárias para transformar uma ideia de negócio em um empreendedor de projeto e capacidade de criar seu próprio plano de empresa.
  • Esse programa permite que os participantes escolher o tipo certo de negócios e compreender os aspectos legais e  jurídicos, contabilidade, gestão e comercialização de requisitos.
  • Lançamento de projectos-piloto em países parceiros para testar as ferramentas criadas .
  • Promover a igualdade de oportunidades e a integração no emprego das mulheres imigrantes e pessoas refugiadas .
  • Melhorar  a empregabilidade dos cidadãos , dos imigrantes e refugiados.
  • Que os participantes e beneficiários da acção do projecto passem a conhecer os mecanismos e programas europeus de acesso ao micro-financiamento Progress.
  • Promover os valores europeus de acordo com o Artº.2º.do Tratado da União Europeia

             O Primeiro Meeting com os parceiros do projecto realizar-se-á no próximo mês de Dezembro em Madrid , para definição do plano de  gestão, os critérios metodológicos dos estudos a realizar por cada uma das organizações dos diferentes seis países europeus onde o projecto se vai desenvolver.